blue-flower.jpg

Réplicas da Fundação Champalimaud, da Torre de Belém ou da emblemática praça da fruta são algumas das construções que poderão ser vistas nas Caldas da Rainha no âmbito de uma exposição envolvendo 20 milhões de peças de lego.

A exposição, que entre 24 de outubro e 01 de novembro ocupará os sete mil metros quadrados do Pavilhão de Feiras da Expoeste, nas Caldas da Rainha, foi hoje apresentada à comunicação social pela Alfalug, associação responsável por aquele que diz ser "o maior evento lego da península Ibérica", sublinhou Dina Santos.

Dezenas de construções que "podem envolver 20 milhões de peças" estarão em exposição no espaço onde poderão ser vistas desde uma réplica da Fundação Champalimaud - com 1,6 milhões de peças - a esculturas da Torre de Belém, do farol de Sintra ou de monumentos regionais e locais, como a estátua da Rainha D. Leonor, a igreja matriz ou a praça da fruta.

O denominado Caldas Fan Event irá ainda apresentar mega cidades e as mais variadas construções distribuídas por "mais de 50 mesas temáticas" instaladas no recinto que contará com zonas de diversão e insufláveis.

Organizada em parceria com a autarquia das Caldas da Rainha, que comparticipa o evento em cerca de 10 mil euros, a iniciativa vai ser, segundo o presidente, Fernando Tinta Ferreira, "adaptada ao contexto educativo de concelho", sendo todas as escolas convidadas a visitar o certame e os alunos de todo o país desafiados a participarem num concurso de construções.

A organização estima que "mais de 30 mil pessoas visitem o evento" que, segundo Dina Santos, "não tem fins lucrativos", revertendo parte da receita para a associação e bombeiros locais e para o Centro de Educação Especial Rainha Dona Leonor.

As entradas na exposição serão gratuitas para crianças até aos cinco anos, terão um custo de dois euros para crianças até aos 12 anos e de três euros e para o restante público.

Diário Digital com Lusa

Contactos